Erico Verissimo - Grupo Companhia das Letras
Frete grátis para todo o Brasil em compras a partir de R$ 99
Livro acessível
0
Carrinho
Autor|Ilustrador / Erico Verissimo
ERICO VERISSIMO
Nasceu em 17 de dezembro de 1905 em Cruz Alta, no interior do Rio Grande do Sul. Trabalhou como bancário, balconista de armazém e farmacêutico até se mudar, aos 25 anos, para Porto Alegre. Na capital gaúcha, foi redator, diagramador e ilustrador da Revista do Globo, onde estreou como escritor com o conto "Ladrões de gado". Ganhou diversos prêmios por sua obra literária, como o Jabuti (1966), o Juca Pato (1967), o do PEN Clube (1972) e o da Fundação Moinho Santista (1973). Tornou-se também um bem-sucedido autor de livros infantis e tradutor de obras importantes, como Contraponto, de Aldous Huxley. Erico Verissimo morreu em 1975, antes de concluir o segundo volume de suas memórias, Solo de clarineta, publicado postumamente. AVISE-ME SOBRE NOVOS LIVROS DESTE AUTOR


#EricoVerissimo
Catálogo
Companhia das Letras

O Continente abre a mais famosa saga da literatura brasileira, O tempo e o vento. A trilogia - formada por O Continente, O retrato e O arquipélago - percorre um século e meio da história do Rio Grande do Sul e do Brasil, acompanhando a formação da família Terra Cambará. Leia +
Companhia das Letras

O Continente vol. 2 conclui a primeira parte de O tempo e o vento. Aqui, as lutas da Revolução Federalista e a guerra no casarão chegam a um desfecho dramático. Numa guerra sem quartel, Bibiana confronta-se com a nora pela posse do Sobrado e do menino Licurgo, herdeiro da família. De longe, o médico Carl Winter a tudo observa, fascinado pela tenacidade daquela gente... Leia +
Companhia das Letras

Em O Retrato, segunda parte da trilogia O tempo e o vento, Rodrigo Cambará, neto do heróico capitão Rodrigo, torna-se um líder populista, defensor dos pobres e do Estado Novo. Em 1945, com a queda de Vargas, Rodrigo volta à cidade natal para um ajuste de contas com a família. Leia +
Companhia das Letras

Neste volume que conclui a segunda parte de O tempo e o vento, Rodrigo Terra Cambará enfrenta as contradições de seus afetos privados e reafirma sua inteireza ética e sua coragem. No fim do Estado Novo e da Segunda Guerra Mundial, a família Terra Cambará não se reconhece no país que ajudou a construir. Leia +
Companhia das Letras

Neste primeiro volume de O arquipélago, última parte da trilogia O tempo e o vento, os Cambarás retiram o apoio ao governo e aderem à revolução libertadora em 1923. As peripécias e paixões da luta são narradas pela perspectiva do escritor Floriano Cambará, que, em 1945, relembra os passos de sua vida. Leia +
Companhia das Letras

A revolução de 23 chega ao fim e o Rio Grande do Sul é pacificado, mas por pouco tempo. Guarnições militares das Missões se rebelam e Toríbio, o irmão mais velho de Rodrigo, une-se a elas na formação de uma coluna revolucionária que tem "um ilustre desconhecido" à frente, um certo capitão Luiz Carlos Prestes... Leia +
Companhia das Letras

No último volume de O arquipélago, que fecha a trilogia O tempo e o vento, os conflitos da família Cambará convergem para uma encruzilhada de tempos e memórias. Rodrigo tem um acerto de contas definitivo com o filho, Floriano, que começa a escrever o grande romance de sua vida. Leia +
Companhia das Letras
CLARISSA (2005)

Uma casa de pensão em Porto Alegre é o microcosmo do Brasil e do mundo, na década de 1930. Primeiro romance de Erico Verissimo, Clarissa narra a autodescoberta de uma adolescente de 13 anos cujo olhar é uma das principais vias de acesso a uma realidade fascinante, mas também por vezes estranha e cruel. Leia +
Companhia das Letras

Olhai os lírios do campo narra a trajetória de um homem dividido entre o amor e a ambição, a consciência e as alianças sociais. Este romance de 1938 tornou-se o primeiro grande sucesso de Erico Verissimo. Leia +
Companhia das Letras

Entre tragédias da história e comédias da vida cotidiana, Erico Verissimo cria um embaixador num país imaginário no mar do Caribe para questionar o sentido das revoluções e golpes militares nos países latino-americanos, debater o papel do intelectual em meio aos conflitos e defender a luta por princípios e o horror à violência. Leia +
Companhia das Letras

Numa sexta-feira 13, em 1963, sete pessoas morrem em Antares. Mas os coveiros estão em greve, e os defuntos, insepultos, vagam pela cidade vasculhando a intimidade de parentes e amigos. Em sua condição de fantasmas, podem denunciar à vontade os segredos dos mandantes locais. Leia +
Promoção Bienal do Livro 2022
Companhia das Letras

O povoado de Santa Fé vê com maus olhos a chegada do capitão Rodrigo Cambará, que parece zombar dos costumes e desdenhar a ordem local. O conflito se acirra quando Rodrigo se apaixona por Bibiana Terra, com quem Bento Amaral, filho do despótico coronel da cidade, deseja casar-se. Parte de O Continente vol. 1. Leia +
Companhia das Letras
ANA TERRA (2005)

Paixão, tragédia e luta marcam a vida de Ana Terra, grande criação de Erico Verissimo e um dos personagens inesquecíveis da literatura brasileira do século XX. Obra de grande força imaginativa, Ana Terra pertence à trilogia O tempo e o vento. Leia +
Companhia das Letras

Durante cerca de quatro anos, uma jovem professora mantém um diário em que confessa a insatisfação com o casamento, as dúvidas em relação à sua fé em Deus e o amor impossível pelo cunhado. Do diário de Sílvia tem como cenário a fictícia Santa Fé, e é parte integrante de O tempo e o vento. Leia +
Companhia das Letras

Clarissa, personagem do romance homônimo de Erico Verissimo, agora é professora e vive no casarão de sua família de ex-proprietários rurais. Enquanto acompanha a decadência da família, a jovem sonha com a promessa de um amor indefinido. Livro ganhador do Prêmio Machado de Assis. Leia +
Companhia das Letras

Numa obra complexa, ligando os enigmas da vida aos mistérios da morte, o consagrado escritor gaúcho faz a radiografia da sociedade porto-alegrense dos anos 1940 a partir da aparente sem-razão de um acontecimento trágico. Leia +
Companhia das Letras

Influências, infância, viagens, política, literatura: a vida de Erico Verissimo em dois volumes de memórias que se lêem como romance. Os volumes apresentam uma cronologia que cruza dados biográficos da família Verissimo com a vida dos personagens das obras mais famosas do autor. Leia +
Companhia das Letras

Influências, infância, viagens, política, literatura: a vida de Erico Verissimo em dois volumes de memórias que se lêem como romance. Os volumes apresentam uma cronologia que cruza dados biográficos da família Verissimo com a vida dos personagens das obras mais famosas do autor. Leia +
Companhia das Letras

No palco de um país dilacerado pela guerra, este romance alegórico de Erico Verissimo censura os desatinos da violência e expõe os dilemas de um homem em situação extrema. Leia +
Companhia das Letras

Com a morte do pai, Clarissa é obrigada a sair de Jacarecanga e mudar-se com o primo Vasco para Porto Alegre, onde encontra a "grande cidade e seus dramas". Romance intenso, este volume compõe a terceira parte da saga iniciada com Clarissa. Leia +
Companhia das Letras

Na seqüência de Gato preto em campo de neve, Erico Verissimo narra com humor, faro jornalístico e olhar de romancista sua segunda viagem aos Estados Unidos, registrando suas impressões sobre o cotidiano dos americanos em plena Segunda Guerra Mundial. Esta edição traz prefácio de Clarissa Jaffe, filha de Erico. Leia +
Companhia das Letras

O encontro do Erico Verissimo autor principiante e escritor veterano numa edição especial, que reúne os contos de seu livro de estréia a contos da maturidade. Com anotações manuscritas e ilustrações do autor. Leia +
Companhia das Letras

A lente do romancista Erico Verissimo revela a paisagem norte-americana num registro único, com as cores que só a percepção de um romancista sabe ver. Esta edição traz prefácio de Luis Fernando Verissimo e caderno de fotos com imagens da viagem de Erico aos Estados Unidos. Leia +
Companhia das Letras

Neste texto prazeroso, leve e de notável atualidade, Erico Verissimo se indaga sobre as raízes, a história e o destino dos judeus e do judaísmo. Para ele, a fundação do Estado de Israel teria sido o início de uma era de paz para a humanidade. Escrito em forma de diário, Verissimo convida o leitor a viajar com ele como se estivesse metido em sua pele. Leia +
Companhia das Letras
MÉXICO (2013)

Neste saboroso relato de viagem, Erico Verissimo apresenta uma visão ao mesmo tempo lúcida e apaixonada sobre o México, por meio de sua cultura e história milenares. Leia +
Companhia das Letras
SAGA (2006)

No romance que fecha o ciclo urbano das aventuras dos jovens Clarissa e Vasco, Erico Verissimo narra a trajetória de Vasco Bruno desde a Guerra Civil Espanhola até a volta a Porto Alegre e confronta as atrocidades da guerra com as injustiças cotidianas da sociedade. Leia +
Companhia das Letras

Relato sobre a Editora Globo, criada na década de 1920, em Porto Alegre, o livro fala de um espécime raro e fascinante, o editor à antiga - aquele que inventa uma editora e constrói seu catálogo. Prefácio de Luís Fernando Verissimo. Leia +
Companhia das Letras
NOITE (2009)

Como o Raskolnikov de Dostoiévski, o Homem de gris sabe que tem uma culpa - mas, diferentemente do herói de Crime e castigo, não sabe que crime cometeu. Sabe que fez alguma coisa terrível. O que terá feito? Onde? Contra quem? Leia +
Cia das Letras

Erico Verissimo constrói com delicadeza exemplar a personalidade de Joana, a menina francesa do século XV que ouvia vozes de santos e que transgrediu as convenções de seu tempo e de seu gênero vestindo-se de homem, lutando entre os soldados e defendendo seu rei. Leia +
Edição Econômica

Publicada em edição econômica, os dois volumes que abrem a saga O tempo e o vento, de Erico Verissimo, contam uma das histórias mais espetaculares da literatura nacional e resgatam o Brasil sulista do começo do século XX. Leia +
Encontrados 41 livros deste autor.


Assine a newsletter da Companhia